Etapa 12 - Bike105

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Etapa 12

Aventuras > Travessia de Portugal
Qta Sto António - Monsaraz (10/06/2003)
Distancia: 94 Kms -----------------Desnível acumulado: 1780 mts

Prescindir do Pequeno Almoço e levantar tão cedo que ainda é noite, é completamente compensado pela frescura da manhã, pelos cheiros existentes e pela imagem do nascer do dia.

No inicio e após sairmos da recinto pertencente à Quinta surgiu um pequeno problema com o acerto do caminho a seguir. Como no GPS estava o Track desde Campo Maior a Monsaraz, este facto gerou alguma confusão sobre a real direcção para esta Etapa já que existia um cruzamento muito próximo deste local.

Esta foi a Etapa onde iniciamos contactos muito próximos com muitos animais, pelo facto de rolarmos apenas dois e normalmente em silencio proporcionava este tipo de acontecimento.

A dada altura da Etapa deparamos com um cenário que é indicador das diferenças existentes entre nós e os nosso vizinhos espanhóis: numa ponte Romana que estava extremamente danificada na parte central existiam obras de restauração a ser realizadas pelos espanhóis, na parte portuguesa apenas as ervas se amontoavam...

Curiosamente comecei a encontrar em pleno Alentejo culturas de regadio, algo que nunca pensei existir por esta bandas. Cada vez mais nos apercebemos que estamos a atravessar herdades e quintas e temos contacto com alguns "Montes" com poucas casas. Para uma pessoa da cidade a estranheza pela distancia e isolamento de quem vive nestes locais é um sentimento presente, mas a paz destes locais é quase assustadora.

Numa destas passagens por herdades apercebemo-nos que estavam a soltar o gado, primeiro pelo barulho que faziam na sua correria e depois visualmente já que passaram mesmo ao nosso lado. Optamos por circular muito devagar até que nos aconteceu uma situação deveras preocupante: existia uma vaca com uma cria que quando detectou a nossa presença de imediato parou, voltou-se para nós fixando o olhar e ficou completamente estática. Esta atitude de defesa do animal foi acompanhada pela mesma atitude da nossa parte e assim ficamos por muito tempo, na realidade talvez um minuto mas garanto que pareceu muito mais. Depois deste episódio os animais seguiram para o seu destino tal como nós mas desta feita com todos os sentidos a funcionar.

Quando iniciou-se a aproximação a Monsaraz podemos visualizar aquilo que o Alqueva vai transformar e que foi devidamente registado pela câmara fotográfica ( Foto 86).

Embora tivéssemos conhecimento de uma alternativa à técnica subida para Monsaraz optamos por percorrer o caminho traçado pela organização, até que já na subida para esta localidade e pela primeira vez desde que tenho GPS a carga das pilhas acabou, bonito!!!

Assim tivemos que seguir com navegação à vista* e rumamos para o muito original Hotel Horta da Moura onde para além da dormida também se realizou o jantar.

Depois do empeno de hoje amanhã é mais suave (como se existissem Etapas suaves na Travessia...).

* Termo náutico para navegação com a costa à vista.  
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal