Preparação & Logistica - Bike105

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Preparação & Logistica

Aventuras > Travessia de Portugal
Desde que voltei a andar de bicicleta e comecei regularmente a participar em passeios organizados, percebi que gradualmente me custava menos acompanhar a maioria dos participantes. No meu imaginário começou a construir-se um sonho: Realizar a Travessia de Portugal em Btt organizada pela Ciclonatur.
Quando participei na GR Aldeias Históricas organizado pelo Inatel, um dos guias presentes que também é guia da Ciclonatur, o Pedro Cardoso, viria a ser o maior incentivo para a realização do meu sonho ao afirmar que atendendo ao que tinha visto no decorrer da GR estava convencido que eu conseguiria realizar a Travessia. Este foi o empurrão que estava em falta.

A primeira vez que sondei o António Malvar no sentido de poder participar na Travessia de Portugal em Btt organizado pela Ciclonatur foi em Outubro/Novembro 2002. Confesso que nessa altura a expressão que pude ver na sua face foi deveras preocupante. A primeira batalha seria convence-lo que um coxo que entrou a mancar na sua loja em Carnaxide e que utilizava uma bicicleta deveras estranha com uns pedaleiros com apenas 105 mm de comprimento, poderia realizar esta aventura na sua totalidade. Como tinha realmente muita vontade em participar neste evento, de imediato comecei a pensar numa forma de realizar a Travessia mesmo que a resposta da organização fosse negativa: Tentar adquirir os Tracks GPS e realizar o trajecto com auxilio desse instrumento.

Como sou da opinião que devemos de ir à luta daquilo que queremos, comecei a participar nos passeios organizados pela Ciclonatur de forma a provar/demonstrar que poderia andar de Btt com um nível de andamento equivalente à média das pessoas.

Muito sinceramente, se estivesse no lugar de responsável por uma empresa de reconhecido nome no Btt e deparasse com uma situação idêntica, reflectiria muito profundamente se aceitaria ou não uma inscrição de alguém com tamanhas limitações.

Quando voltei a questionar o Sr. António Malvar sobre a possibilidade de participar e este aceitou a minha inscrição, que de imediato formalizei, foi sem duvida um dia que jamais esquecerei. Neste dia contactei telefonicamente e por Email com inúmeras pessoas de forma a transmitir a minha satisfação. Ao Sr António Malvar fica o meu sincero agradecimento!!

Agora em termos de logística só tinha que solicitar apoio para que alguém me transportasse até Rio de Onor e me apanhasse em Sagres. Esta tarefas ficaram divididas pelo meu sogro e o meu irmão.

Etapa 0 (Lisboa / Vila Real)

Neste dia já não fui trabalhar pois o nervoso miudinho a tal me impossibilitava. Depois do almoço eu e os meus sogros (que asseguravam o retorno do carro) iniciamos o trajecto de Lisboa com destino ao Porto para recolher um amigo ( Fernando Magalhães) que também iria participar no evento. Após recolher o Magalhães rumamos para Vila Real ao encontro da restante caravana e organização que estavam no Hotel Miracorgo. Nesta noite depois do jantar tomei conhecimento com os briefings que iriam acontecer diariamente e ao longo de toda a Travessia.

Aguentaria realizar 1200 kms de Btt com um desnível acumulado de 22.500 mts?

Não iria defraudar quem em mim depositara confiança?


Preparação Física / Técnica:

A minha preparação para esta aventura na pratica (sem saber) iniciou-se quando efectuei a GR Aldeias Históricas no ano de 2002. Ao realizar a GR22 ganhei a experiência e o conhecimento que me possibilitou corrigir algumas situações detectadas que apenas seria possível detectar numa situação de esforço continuado por diversos dias. Como exemplo sapatos com SPD que utilizei e que numa saída de Domingo não me causava quaisquer problemas mas, em dias contínuos com calor o inchaço natural dos pés tornou-se num suplicio.

No entanto a preparação física direccionada para este evento começou a 01/01/03 e resume-se ao seguinte:

- Andar de bicicleta muito regularmente, quer faça chuva ou sol. Resultado 2400 km desde 01/01/03 até ao dia inicial da Travessia

- Aumentar gradualmente a quilometragem percorrida e o seu grau de dificuldade.

- Participar nos eventos organizados pela Ciclonatur no nível 2 de forma aferir qual a real forma física.

Relativamente à preparação mecânica da bicicleta ficou-se pela troca dos elementos da transmissão, lubrificação da suspensão da frente, introdução de Magic Seal (antifuro) nas duas rodas e verificação do estado geral.
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal