Rota da Neve - Manteigas - Bike105

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Rota da Neve - Manteigas

Passeios


Rota da Neve (22 e 23 Fevereiro 2003)

Esta Rota tem duas características que a diferencia das demais organizadas pelo Inatel:

- A presença da neve nos trilhos percorridos.

- É possível levar acompanhantes, o que é aproveitado pela maioria para levar a família e visitar mais de próximo a neve.

Aproveitando estas duas características resolvi participar neste evento. Assim realizei a viagem no dia 21 e atravessei a Serra da Estrela no sentido Covilhã / Manteigas. Esta viagem por si já justificava a deslocação de toda a família pois era a primeira vez que a minha filha via neve.

Ao chegarmos ao Hotel que o Inatel tem em Manteigas já imensos carros, com as denunciantes calhas no tejadilho, por ali se encontravam. Recolhemos a chave do nosso quarto e fomos instalarmo-nos. Depois fomos para a sala de convívio de forma a aguardar pelo jantar. Aqui encontrei algumas caras conhecidas de outras aventuras entre elas a GR22.

Após algum tempo passado em alegra cavaqueira, entramos para a sala de jantar onde foi necessário cada um servir-se já que o jantar era em regime de self-service. A qualidade da comida era muito boa mas, alguns produtos sucumbiu por insuficiente stock frente participantes.

Foi agradável estar no quarto e ouvir o barulho da água do rio que passa próximo. Rio este que nesta altura tem um caudal simplesmente fabuloso e que é aproveitado pelas fabrica da Água da Serra da Estrela.

No dia seguinte após o pequeno almoço existiu um briefing antes de cada participante ir por sua conta para o local de partida. Esta deslocação, aparentemente simples, provocou alguns desencontros entre os participantes que arrancaram alguns minutos depois, pois não existia qualquer tipo de indicação ou mapa que auxiliasse na escolha da estrada correcta.

Após mais alguma espera e recolha de quem se tinha perdido , realizou-se outro briefing junto ao local de partida. Alguns momentos mais tarde finalmente começo este passeio pela Serra da Estrela.

Com alguns ascendentes a vencer logo de inicio, muitos foram aqueles que de imediato se ressentiram pois nesta altura do ano para a maioria a bicicleta está na garagem. Apenas após alguns quilómetros se começou a visualizar neve que quase timidamente aparecia junto ao caminho. Depois de uma maior subida já se via neve suficiente para pedalar sobre ela e realizar uma fotos divertidas. Junto a um cruzamento existiu o primeiro reabastecimento, que contrariamente ao que estamos habituados, tinha chá quente. Esta bebida aqui tem todo o sentido de existir já que o frio faz-se sentir mesmo quando estamos em pleno movimento.

Continuamos pelos trilhos e gradualmente fomos encontrar outro tipo de paisagem, mais planos e sem neve. No entanto a neve dá lugar a prados dum verde exuberante, penso tal que se deve à altura do ano em que por ali se passa. Novo reagrupamento junto a um cruzamento que tinha uma indicação para Folgosinho. A alongada paragem foi derivada à grande diferença de andamentos entre o diversos participantes, pois existia apenas um grupo.

Ao fim de alguns quilómetros dirigimo-nos a um Parque de Merenda junto a um rio (que também tem parque de campismo) para ai se realizar a refeição programada pela organização. Aqui foi possível mais um momento de confraternização.

Depois da refeição, como alguns participantes já se visualizavam a alguma distância, optei eu e muitos outros, calmamente reiniciarmos o percurso. Não tinha passado uma centena de metros, uma viatura da organização parou junto a nós e de dentro da viatura o responsável pela organização literalmente explodiu em protestos pelo facto de termos iniciado o passeio antes do guia. Relativamente a este incidente apenas tenho a declarar o seguinte:

1. Durante o Briefing nunca ouvi indicar quem era o guia, apenas o seu nome!!! Lamento não conhecer todas as pessoas pelo nome.

2. Apenas vi o guia pela primeira vez quando estava parado após este incidente e ele passou por nós. E apenas quando alguém me disse que o guia era aquele, pois este estava com um equipamento que em nada se diferenciava dos restantes.

Como se pode deduzir destes comentários a organização não está isenta de culpas neste aparente incidente, pois a ela cabe a responsabilidade de fazer diferenciar os guias. Aliás após a junção do grupo de imediato o guia ficou totalmente dissimulado junto dos restantes participantes.

Daqui até ao final apenas a referir uma verdadeira parede que não vi ninguém que a tenha na totalidade sem recorrer à-lá-páta.

Chegados de novo às viaturas foi altura para retornar-mos até ao hotel para um banho para retemperar as energias. O jantar decorreu normalmente e após uma volta de carro por Manteigas recolhemos ao quarto.

No domingo optei por realizar uma volta pelas redondezas do Hotel que me possibilitou ver algumas paisagens muito interessantes. Depois do almoço foi a volta a casa.

Quero deixar aqui algumas notas:

Para mim o passeio ficou manchado pela forma completamente despropositada que o responsável da organização se dirigiu a alguns participantes no incidente relatado. Este sentimento não foi só meu.

Um só grupo de participantes para um passeio deste nível, obrigará a um ritmo que evite um grande desfasamento entre os primeiros e últimos. A alternativa será existirem dois grupos com andamentos distintos.

Quem levar acompanhantes tenha em atenção que, caso estes pensem realizar o percurso entre o Hotel e Manteigas, a pé, fiquem a saber que a distancia é significativa.

Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal