Etapa 17 - Bike105

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Etapa 17

Aventuras > Travessia de Portugal
Rogil - Sagres (15/06/2003)

Distancia: 70 Kms -----------------Desnível acumulado: 1223 mts

Hoje é um dia muito especial por esse motivo vamos sair em grupo não optando pelo já habitual arranque mais cedo.

O pequeno almoço foi tomado em grande tranquilidade e a ansiedade começou a notar-se.

Antes do inicio a foto do costume e começamos por percorrer uma Levada bastante larga e que convém não existir distracções de forma a evitar cair lá dentro. Se tal acontecer será difícil sair...

Em Aljezur subimos ao Castelo e quem assim desejou pode visita-lo, daqui até à Carrapateira foi um passo. Nesta localidade paramos para reabastecer e mais uma vez para expandir a satisfação entre todos pela participação neste evento. O Cheiro a mar, depois de muitos dias pelo interior é magnifico.

Nesta Etapa existe uma particularidade muito original, todos os participantes têm de atravessar uma praia com algumas centenas de metros de extensão. Ora como não é permitido perante a lei rolar com bicicleta na praia (mesmo a pé) cada um teve de levar às costas a sua montada. As pessoas que estavam na praia ficaram verdadeiramente espantadas com a imagem de tantos elementos de bicicleta às costas.

Depois da praia seguia-se uma rampa de dura execução já que o piso era extremamente escorregadio. A descida seguinte foi difícil de realizar até a pé, no entanto existiram diversos participantes que a realizaram montados... Aqui o nível dois passou pelo nível 1.

Caminhamos a passos largos para Sagres onde seguindo a praxe foram reunidos os dois grupos de forma a chegarmos a Sagres em conjunto. Junto à placa indicadora da entrada na localidade foi realizada uma foto com os participantes e guias que concluíram na integra a Travessia.

Chegados a Sagres fomos tomar o já conhecido banho na praia e cada um viveu o momento à sua maneira.

Agora começa a mudança da tranquilidade para o stress. Procurei pela organização de forma a obter o meu Diploma de realização da Travessia, um símbolo já que é no interior da minha memoria que fica esta Travessia.

CONCLUSÃO

Agradecimentos:

- Pedro Cardoso (Ciclonatur) -> Foi a pessoa que deu o empurrão que faltava, pois atendendo ao facto de conhecer a Travessia e poder ver as minhas potencialidades e limitações durante a realização da GR Ald. Históricas. Este conhecimento deu ainda (se possível) mais crédito ao seu incentivo.

- António Malvar (Ciclonatur) -> Por ter aceite a minha inscrição. Demonstrou muita coragem ao aceitar a inscrição de alguém com as minhas limitações, acredito que tenha dado por bem empregue a aposta...

- Berta Assunção e José Melo (Ciclonatur) -> Pela simpatia, apoio e incentivo constantes que durante estes dias incondicionalmente incutiram nos participantes.

Fernando Magalhães -> Contrariamente ao que muitos julgam, conheci o Magalhães na GR Aldeias Históricas organizada pelo Inatel. Depois voltamos a falar através de email apenas para acertar os pormenores para realizar o Caminho Português de Santiago. Só quando lhe enviei por email que me tinha inscrito na Travessia soube da sua intenção de também participar e assim combinamos em dividir o quarto. Indiscutivelmente é um verdadeiro companheiro de Viagem, em momentos críticos soube exactamente o que fazer, mesmo quando o melhor a fazer fosse, não fazer nada!!!

Magalhães, um Grande Abraço para ti caro amigo.

Aos Participantes -> A todos os meus sinceros agradecimentos pelo apoio que todos me prestaram. Foi um privilégio conviver com todos vós e sinto que com esse convívio enriqueci enquanto pessoa. Desejo-vos muitas felicidades e força para as pedaladas.

Espero voltar a realizar a Travessia mas com uma condição, ter a minha esposa a acompanhar-me de Btt...

Depois de realizar a Travessia de Portugal em Btt, nada volta a ser o mesmo... 
Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal