Maratona de Loulé - Bike105

Ir para o conteúdo

Menu principal:

Maratona de Loulé

Maratonas
Maratona de Loulé
Numero facultado pela organização
No dia 06 Setembro participei na 1º Raid Maratona Concelho de Loulé, que tinha como cardápio uma distancia de 100 kms a percorrer e um desnível acumulado de 1558 metros.

Depois da estreia em competição se ter realizado na Maratona de Portalegre em que o objectivo não foi conseguido, esta era a melhor altura para eliminar esse trauma e finalmente tentar acabar uma Maratona dentro do tempo limite.

Contrariamente ao habitual inscrevi-me nesta Maratona menos de uma semana antes da sua realização. Na Quinta-feira anterior recebi uma mensagem da organização a solicitar que por motivos de facilitar a entrega dos dorsais, deveriam os participantes dirigir-se ao secretariado na Sexta-feira de forma a recolher todas coisas necessárias para a Maratona. Como estava de férias a apróx. 80 kms de Loulé pensei realizar um convite à família de forma a passar a tarde na praia da ilha de Faro e no final da mesma deslocar-me a Loulé. Se tal pensei melhor o fiz, no entanto este esforço revelou-se infrutífero pois o computador com os dados das inscrições não funcionou e devido ao adiantar da hora sem que o problema estivesse solucionado, não me restou outra alternativa senão ir embora sem conseguir aquilo causou a minha deslocação. Um ponto a rever no próximo evento.

Muitos prós da equipa de Btt local marcaram presença, o que motivou muitos daqueles que anseiam conseguir acompanha-los. No entanto os anónimos eram em maior numero e davam um colorido especial ao local de partida no centro de Loulé, o que prova que uma maratona em que os participantes sejam apenas vedetas jamais terá um colorido como este.

Quase na hora marcada iniciou-se a chamada e de seguida a partida simulada possibilitando percorrer algumas ruas de Loulé até ao local da partida real. Após a partida real nada melhor que começar a subir, subir, subir, para de seguida efectuar uma descida muito técnica com pedras.

Como habitualmente nos primeiros 5 kms já se começam a encontrar as primeiras avarias e os furos, também como costume alguns participantes não levam nem bomba de ar nem câmaras de ar, será normal… Começo a questionar a minha sanidade mental ao levar ferramenta que quase me permite desmontar na totalidade a bicicleta. Depois queixo-me de não acabar dentro dos 10 primeiros...

A passagem estratégica pelo interior de algumas localidades foi de muito bom gosto, assim como localizar os abastecimentos dentro das mesmas. O trajecto estava bem sinalizado com placas e fitas, apenas uma vez me perdi mas por pouco tempo. Tentei gerir o esforço despendido ao longo do trajecto, forçando nas rectas e subidas de ligeiro ascendente para poupar nas mais picadas onde devido ás minhas dificuldades físicas mais tempo perco.

Como ponto negativo, que tive oportunidade de dizer a elementos da organização, foi o grau de dificuldade que se encontrou nos últimos 20 kms. Após 80 kms nas pernas não foi nada fácil subir verdadeiras rampas a pé quase carregando com a bike, em minha opinião esta parte quase estragou aquilo que tinha sido até ali duro, variado e bonito.

Os abastecimentos estavam muito bem recheados de fruta fresca, bolos secos, água e Coca-Cola. As pessoas que prestavam apoio nos locais de abastecimento foram de grande simpatia o que também é uma mais valia a ter em conta.

Atingi o meu objectivo que foi terminar dentro do tempo limite. Mais de metade da Maratona realizei totalmente sozinho, pois quem vinha atrás estava demasiado lento e que ia à frente demasiado rápido. Esta coisa de ser coxo tem estes particularidades....

Em conclusão, foi um dia de Btt bem passado que me possibilitou ficar a conhecer um Algarve que até agora me era totalmente desconhecido. A demonstração clara de utilizar a bicicleta como meio de transporte. 


Voltar para o conteúdo | Voltar para o Menu principal